Centro de Valorização da Vida Francisca Júlia completa 46 anos

Neste mês de agosto, o Centro de Valorização da Vida Francisca Júlia completa 46 anos. O CVV FJ nasceu de um objetivo único de fazer bem ao próximo independente de idade ou condição social entre um grupo de alunos da 7ª turma do curso de Aprendizes do Evangelho na Federação Espírita de São Paulo, em 1960.

Este mesmo grupo, 10 anos antes, criou o Centro de Valorização da Vida (CVV), com uma proposta de oferecer tratamento psiquiátrico em foco humanitário promovendo o reequilíbrio emocional, a reabilitação psíquica e a reinserção social de pessoas portadoras de transtornos mentais, dependentes químicos e seus familiares.

Muitos foram os feitos do CVV FJ ao longo desses quase 46 anos. Entre altos e baixos, a instituição sempre se manteve firme e focada na valorização do ser humano. E dentre estes feitos, é possível destacar o grande empenho em manter o Serviço Residencial Terapêutico.

Parabenizamos o CVV Francisca Júlia e a todos aqueles que fizeram ou ainda fazem parte dessa linda história a favor da vida!

Residências Terapêuticas
Por Michele Jimenez Benjamim

Devolver a dignidade e quebrar paradigmas com motivação e inovação: são essas as características essenciais que permeiam as atividades desenvolvidas pela equipe do Serviço Residencial Terapêutico de São José dos Campos e Jacareí, geridos pelo CVV Francisca Julia.

As Residências Terapêuticas foram instituídas pela Portaria/GM nº 106, de 11 de fevereiro de 2000 e são parte integrante da Política de Saúde Mental do Ministério da Saúde. Esses dispositivos, inseridos no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS), são centrais no processo de desinstitucionalização e reinserção social dos egressos dos hospitais psiquiátricos.

Os Serviços Residenciais Terapêuticos (SRTs) são casas localizadas no espaço urbano, constituídas para responder às necessidades de moradia de pessoas com transtornos mentais graves egressas de hospitais psiquiátricos ou hospitais de custódia e tratamento psiquiátrico, que perderam os vínculos familiares e sociais.

No final de 2011 existiam 779 residências em funcionamento no país, com um total de 3.470 moradores, e ainda 154 residências em implantação (BRASIL, 2012, p. 11). Vale salientar que a cobertura deste serviço ainda é muito baixa em relação às necessidades existentes, e a oferta desses serviços no território nacional também é muito desigual (até 2011 não existiam residências terapêuticas em quatro dos estados brasileiros).

Atualmente, São José dos Campos conta com 10 residências terapêuticas, sendo sete do tipo I (assistência 12horas por dia) e quatro do tipo II (assistência 24 horas por dia). Jacareí conta com duas residências terapêuticas, sendo uma feminina e outra masculina, ambas do tipo II.

Em São José dos Campos, o Serviço iniciou em 2005 e atualmente atende 86 moradores com transtornos mentais. Nesses anos de existência, a equipe relata muitos episódios de alegria, conquistas, alguns retornos para o ceio familiar, vivências inéditas para alguns moradores, superação, benefícios sociais concedidos, documentos pessoais adquiridos, liberdade conquistada e promoção da autonomia e independência sempre em evidencia.

Em Jacareí, em parceria com a Prefeitura Municipal de Jacareí, as residências foram inauguradas em 2016 e atendem, atualmente, 14 moradores indicados pelo próprio município. O objetivo agora é ampliar este serviço também para outras cidades da região, como Taubaté.

Recent Posts

Leave a Comment